Atentado em bar deixa 26 mortos

Por
16 de outubro de 2019

Em 26 de agosto, um ataque a um bar deixou 26 mortos e 11 feridos na cidade portuária de Coatzacoalcos, no estado de Veracruz, México. A imprensa local atribuiu os ataques ao grupo de criminosos El Caballo Blanco. O grupo incendiou o bar e impediu que as pessoas pudessem sair do local. 


O atentado ocorreu à noite, por volta das 22h, e começou com a entrada de vários criminosos armados, que abriram fogo e jogaram coquetéis molotov.  O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, aventou a hipótese de o crime ter sido comandado por Ricardo “N”, preso em julho e libertado dois dias antes do atentado. Ele é o chefe operativo do Cartel Jalisco Nueva Generación.


Dom Rutilo Muñoz Zamora, Bispo de Coatzacoalcos, lamentou o massacre em comunicado publicado na quinta-feira, 29 de agosto. O Prelado conclamou os criminosos a abandonarem as “trevas cheias do mal que só causam dor, morte e tristeza”.


O Bispo lembrou, ainda, que “a violência que atenta contra a vida humana é sempre condenável e se deve buscar superá-la sempre preservando o estado de direito e pelos canais institucionais”.


“A todos os fiéis crentes e pessoas de boa vontade, convido a continuar pedindo a Deus, por meio da campanha de oração e do compromisso de nossa vida, pela superação da injustiça e da violência [...] Que possamos continuar promovendo as estratégias e os meios para recuperar a cultura da vida e a justiça social”, finalizou o Bispo.


O estado de Veracruz é um dos mais violentos do País. Em relatório do Secretariado Executivo do Sistema Nacional de Segurança Pública do México, o estado figurou como o nono em número de homicídios dolosos no país no mês de julho. Entre janeiro e julho deste, registraram-se 1.550 homicídios no estado, uma média de sete homicídios por dia. 


De acordo com o jornal mexicano El Universal, o primeiro semestre de 2019 foi o mais violento já registrado em todo o país, com 17.065 homicídios. 
 

Fontes: ACI Digital/ O Globo

Comente

Tragédia em Suzano (SP): Cardeal Scherer condena ‘violência irracional’

Por
21 de março de 2019

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidiu missa na Catedral da Sé, na segunda-feira, 18, pelas vítimas do ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), ocorrido no dia 13.

Na Eucaristia, foram recordados os dez mortos e 11 feridos na tragédia que abalou o Brasil. Os ex-alunos Guilherme Taucci Monteiro, 17, e Luiz Henrique de Castro, 25, invadiram a escola armados e mataram sete pessoas, sendo cinco estudantes e duas funcionárias do colégio. Em seguida, um dos assassinos atirou no comparsa e, então, cometeu suicídio. Pouco antes do massacre, a dupla havia matado o proprietário de uma loja da região.

 

QUAIS AS MOTIVAÇÕES?

Na homilia, Dom Odilo expressou solidariedade aos familiares que perderam seus entes e manifestou “firme e clara condenação deste e de outros tipos de atos semelhantes de violência irracional”.

“O que leva alguém a atentar contra a pessoa do próximo sem motivo, a ponto de lhe tirar a vida ou feri-la gravemente? O que leva a isso? Quais são as motivações? Isso é sintoma de algo muito mais grave, que talvez esteja mais difundido do que possamos imaginar”, afirmou.

 

RECUPERAR VALORES

Dom Odilo destacou que a sociedade está doente e que “o vírus da violência e do ódio contagiante” tomou conta da sociedade. “A sociedade está doente de desrespeito à dignidade da pessoa do próximo. Doente porque perdeu o rumo, os valores a partir dos quais é possível edificar a convivência, a paz, o respeito e a dignidade humana”, acrescentou.

Por outro lado, Dom Odilo afirmou que a boa saúde da sociedade está nos valores bons e altos. “O remédio será voltar aos verdadeiros valores humanos, éticos e morais, que se traduzem na justiça, nas relações sociais, no respeito profundo à dignidade de cada pessoa”, frisou.

 

MISERICÓRDIA

O Cardeal chamou a atenção para o trecho do Evangelho proclamado na missa do dia, no qual Jesus diz aos discípulos: “Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados”(Lc 6,36-37).

“Jesus ensina a humanidade a curar o coração, a vida, a convivência social mediante uma atitude positiva, não simplesmente de não violência, mas de misericórdia e compaixão”, assinalou.

 

VALORIZAR A PESSOA

Nesse sentido, Dom Odilo reforçou que é preciso recuperar a capacidade de valorizar a pessoa humana. “Temos que recuperar a capacidade de nos sentirmos feridos quando outra pessoa é ferida, de nos sentirmos injustiçados quando sabemos que alguém é injustiçado, vítima de violência, de difamação, de calúnia”, continuou.

Para isso, o Cardeal salientou que é necessária a atitude de não cooperar com o projeto de violência, de educação negativa para violência e, ao contrário, alimentar a mente e as motivações com “alimento bom”.

“Sabemos que tudo isso não se resolve com palavras. Requer grande esforço, uma motivação muito forte de toda a comunidade, de toda a sociedade para mudar o rumo de certos acontecimentos e tendências que estão por aí, que são sintomas de uma sociedade que padece”, concluiu Dom Odilo.

 

REABERTURA DA ESCOLA

Na terça-feira, 19, a escola foi reaberta para os alunos participarem livremente de atividades de acolhimento e preparação psicológica, com o apoio de várias secretarias do Governo de São Paulo e da Prefeitura de Suzano, além de profissionais do Instituto de Psicologia da USP, Unicamp, Centros de Atenção Psicossocial (CAPs), entre outras instituições.

Com o objetivo de mudar o ambiente escolar, toda a estrutura interna já está sendo pintada e revitalizada. Ainda não há previsão do retorno das aulas.
 

FALECIDOS

Caio Oliveira, 15, estudante

Claiton Antonio Ribeiro, 17, estudante

Douglas Murilo Celestino, 16, estudante

Samuel Melquíades Silva de Oliveira, 16, estudante

Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38, agente de organização escolar

Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59, coordenadora pedagógica

Jorge Antônio de Moraes, 51, comerciante (tio de Guilherme), morto fora da escola

Guilherme Taucci Monteiro, 17, atirador

Luiz Henrique de Castro, 25, atirador

 

LEIA TAMBÉM: Comunidade Shalom comemora 15 anos de missão na Arquidiocese de São Paulo

 

Comente

Atentado no maior mercado de Natal do mundo

Por
05 de janeiro de 2019

Um homem matou três pessoas e feriu 12 num atentado no centro de Estrasburgo, durante a época do mercado de Natal, que atrai turistas do mundo inteiro. No dia 11, Cherif Chekatt, 29, utilizou uma arma de fogo antiga e uma faca para atacar suas vítimas e trocou tiros com a Polícia antes de conseguir desaparecer. Segundo algumas testemunhas, ele teria gritado “Allah u akbar” (Deus é maior, em árabe) durante o atentado. Ele foi ferido por um policial e sua identidade foi confirmada depois que fugiu coagindo um motorista de táxi a conduzi-lo. Na quinta-feira, 13, o terrorista foi finalmente encontrado e morto durante confronto com a Polícia.

O mercado de Natal de Estrasburgo é o maior do mundo e opera todos os anos durante o mês de dezembro, desde 1570. Atualmente, recebe 2 milhões de turistas de todas as partes do mundo. Com o atentado, o mercado foi fechado temporariamente e reaberto dois dias depois.

O Papa Francisco afirmou, em mensagem publicada no dia 12, que soube do ataque “com tristeza e preocupação”, condenou os atos violentos e expressou sua compaixão com as famílias afetadas.

Fonte: ACI

 

LEIA TAMBÉM: Supremo confirma pena a ativista que interrompeu missa 

Comente

Homem assassina 4 pessoas na Catedral da Campinas e comete suicídio

Por
12 de dezembro de 2018

“Eu rezei a missa do 12h15 e no final uma pessoa entrou atirando e fez algumas vítimas. Ninguém pôde fazer nada, ajudar de forma alguma. Eu peço a oração de todos”. 

O relato, feito pelas redes sociais, é do Padre Amauri Ribeiro Thomazzi, que testemunhou na tarde da terça-feira, 11, uma tragédia na Catedral Metropolitana de Campinas (SP): um homem identificado como Euler Fernando Grandolpho, 49, entrou na igreja, sentou-se na assembleia dos fiéis e instantes depois efetuou ao menos 20 disparos, matando quatro pessoas e deixando outras quatro feridas. Ao perceber a chegada da Polícia, o homem cometeu suicídio.

A Polícia ainda investiga as motivações do crime, mas já sabe que homem não tinha antecedentes criminais. 

“Estamos consternados com esta situação, mas, ao mesmo tempo, encontramos força para enfrentar os obstáculos”, disse em coletiva de imprensa o Monsenhor Rafael Capelato, Cura da Catedral, que expressou solidariedade aos familiares das vítimas, assim como fez o Monsenhor José Eduardo Meschiatti, Administrador Arquidiocesano. “Oferecemos nossa solidariedade, sobretudo às famílias envolvidas neste trágico acidente. Vivemos isso com uma consternação de coração muito grande. Num ambiente que é de oração, não é o que a gente espera, e quando acontece um fato desses, atinge a todos nós, a cidade e a vida das pessoas”, disse o Monsenhor José Eduardo .

Em nota, a Presidência do Regional Sul 1 da CNBB também expressou solidariedade a todos da Arquidiocese de Campinas e dirigiu orações às vítimas, suas famílias e ao agressor, e fez um apelo pela paz: “Neste tempo santo do Advento, preparando o Natal de Jesus Cristo, Príncipe da Paz, é necessário que os cristãos intensifiquem a oração pela paz, com gestos concretos de fraternidade, reconciliação e amor ao próximo, depondo as armas da violência seja das mãos, seja dos corações”.

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, telefonou para o Monsenhor José Eduardo Meschiatti e uniu-se solidariamente à dor da Arquidiocese de Campinas.

 

LEIA TAMBÉM: Ato inter-religioso marca os 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos

Comente

Atentado antissemita em Pittsburgh

Por
05 de novembro de 2018

Robert Bowers, 46, invadiu a Sinagoga Tree of Life (Árvore da Vida), em Pittsburgh, na manhã do sábado, 27 de outubro, durante as celebrações do shabat, e abriu fogo contra a assembleia, matando 11 pessoas e deixando seis feridos. Ao tentar sair da sinagoga, o homem trocou tiros com a Polícia e feriu quatro oficiais. O atirador foi ferido pela Polícia e levado a um hospital. As autoridades acreditam que ele agiu sozinho. 

Testemunhas dizem que Robert gritou que “todos os judeus têm de morrer” enquanto atirava nas pessoas. O suspeito tem um histórico de publicações antissemitas nas redes sociais. Ele considera que os judeus são “o inimigo das pessoas brancas” e condenou o presidente Donald Trump – cujos netos são judeus e cuja política externa é de apoio quase incondicional a Israel: “A América não será grande enquanto houver uma infestação de judeus”. Robert também acusava os judeus de estarem por trás da entrada de imigrantes nos Estados Unidos. 

O Bispo de Pittsburgh, Dom David Zubik, denunciou o antissemitismo e pediu a Deus por paz: “Que Deus nos livre do medo e do ódio, e semeie a paz em nossas vidas, em nossas comunidades e no mundo”, afirmou. O Bispo ainda lembrou que a Diocese e a Sinagoga mantêm laços estreitos há muitos anos. O Papa Francisco também ofereceu suas preces pelas vítimas do atentado: “Que o Altíssimo acolha os mortos em sua paz, conforte suas famílias e ajude os feridos”, afirmou durante o Ângelus do domingo, 28 de outubro.

Fontes: CNA/ CNN/ FOX News/ Breitbart
 

LEIA TAMBÉM: Neopaganismo em alta na sociedade norte-americana

Comente

Que Deus converta os corações dos terroristas

Por
29 de mai de 2017

Após a oração do Regina Coeli, o Papa Francisco recordou o atentado perpetrado na última sexta-feira (26/05), no Egito, contra os cristãos coptas que iam de ônibus ao Mosteiro de São Samuel.

“Manifesto novamente a minha proximidade ao querido irmão, Papa Tawadros II, e a toda nação egípcia, que dois dias atrás sofreu outro ataque feroz de violência. As vítimas, dentre as quais crianças, são fiéis que iam ao santuário para rezar e foram mortas depois de se recusarem a renegar sua fé cristã. Que Deus acolha na paz estas testemunhas corajosas, esses mártires, e converta os corações dos terroristas.”

O Pontífice recordou também o atentado perpetrado na última segunda-feira em Manchester, na Inglaterra. 

“Rezamos também pelas vítimas do atentado horrível de segunda-feira passada, em Manchester, onde muitas vidas jovens foram ceifadas cruelmente. Estou próximo aos familiares e a todos aqueles que choram por causa dessas mortes.” 

O Papa lembrou também que neste domingo se celebra o Dia Mundial das Comunicações Sociais sobre o tema “Não tenhas medo, que Eu estou contigo. Comunicar esperança e confiança no nosso tempo”.  

“Os meios de comunicação social oferecem a possibilidade de partilhar e difundir instantaneamente as notícias de forma generalizada. Estas notícias podem ser boas ou ruins, verdadeiras ou falsas. Rezemos para que a comunicação, em todas as suas formas, seja realmente construtiva, a serviço da verdade, repudiando preconceitos, e difundindo esperança e confiança em nosso tempo.”

A seguir, o Papa saudou também os grupos de folclore bávaros que vieram a Roma para a grande parada no centenário da festa da Padroeira da Baviera, e os fiéis poloneses que participaram da peregrinação ao Santuário de Piekary. 

Francisco saudou também os Missionários Combonianos que celebram 150 anos de fundação, e incentivou as associações de voluntariado que promovem a doação de órgãos, “ato nobre e digno de apreço”.  

Saudou também os trabalhadores da TV Mediaset Roma, desejando que “a sua situação de trabalho possa se resolver, tendo como finalidade o bem verdadeiro da empresa, não limitando-se somente ao lucro, mas respeitando os direitos de todas as pessoas envolvidas. Primeiro, o direito ao trabalho”.

Por fim, o Papa saudou e agradeceu aos cidadãos de Gênova por tê-lo acolhido com afeto em sua visita, no último sábado (27, a esta cidade. “Que o Senhor os abençoe abundantemente e que Nossa Senhora da Guarda os proteja”.  

Comente

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.